Vamos falar de... Masturbação! Oh yeah!

quinta-feira, maio 04, 2017

Claro que só o título desse post já chamou a sua atenção. Assunto que não deveria ser polêmico, principalmente no meio cristão, já que a grande maioria dos adolescentes e jovens dentro da igreja sofrem com esse tipo de "hábito” ou conhecem algum primo de um amigo que já pensou nisso...
Pornografia e masturbação é um vício, sim! E embora não exista um botão de cura, falar sobre isso poderia tornar isso muito mais fácil de ser tratado, além de trazer um senso de alerta para a comunidade cristã. Como líderes, podemos e devemos  abordar esse assunto com nossos ‘filhos’ E ‘filhas’ na fé, porque é necessário.


Afinal, é pecado?

"A Bíblia nunca menciona especificamente a masturbação ou afirma se a masturbação é ou não pecado. Entretanto, não há dúvidas de que na grande maioria das situações as ações que levam à masturbação são pecaminosas. A masturbação é, quase sempre, o resultado final de pensamentos sensuais, estimulação erótica e/ou imagens pornográficas. São com estes problemas que devemos lidar. Se abandonarmos e vencermos os pecados de luxúria e pornografia, o problema da masturbação vai se tornar algo de mínima importância.

A Bíblia nos alerta para que evitemos até a aparência de imoralidade sexual (Efésios 5:3). Não vejo como a masturbação possa passar neste teste específico. Às vezes, um bom teste para saber se algo é ou não pecado consiste em verificar se você ficaria orgulhoso de contar aos outros o que acabou de fazer. Se for algo do qual ficaria sem graça ou envergonhado se os outros descobrissem, muito provavelmente é pecado. Um outro bom teste é determinar se podemos, honestamente e de consciência limpa, pedir que Deus abençoe e use esta atividade em particular para Seus bons propósitos. Não creio que a masturbação esteja na categoria das coisas que possamos ter “orgulho” ou genuinamente agradecer a Deus.

A Bíblia nos ensina: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus” (I Coríntios 10:31). Se há lugar para dúvida quanto a algo agradar ou não a Deus, então é melhor abandonar tal prática. Definitivamente, em relação à masturbação, há lugar para a dúvida. “Mas aquele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado” (Romanos 14:23). Não vejo como, de acordo com a Bíblia, a masturbação possa ser considerada como algo que glorifique a Deus. Indo mais além, devemos nos lembrar de que nossos corpos, assim como nossas almas, foram redimidos e pertencem a Deus. “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” (I Coríntios 6: 19-20). Esta grande verdade deve pesar em relação ao que fazemos e até onde chegamos no que diz respeito a nosso corpo. Então, à luz destes princípios, definitivamente, devo dizer que a masturbação, de acordo com a Bíblia, é pecado. Não creio que a masturbação agrade a Deus, que evite a aparência de imoralidade ou passe no teste de Deus sendo proprietário de nossos corpos."
(Fonte: GotQuestions.org)

Abrindo um parênteses aqui...
(Quando se trata de estímulos à excitação, novamente o comportamento feminino é menos pronunciado, mas não inexistente. Apenas 19,5% das mulheres nunca experimentou a prática. Já entre os homens, apenas 17,3% não se masturbam e 82,7% adotam essa forma de prazer, com frequência regular.
Em relação aos estímulos sexuais visuais, por meio da visualização de conteúdo erótico na internet, 54,8% das mulheres afirma que acessa ou acessou esse tipo de material ao menos uma vez, ante 79,2% dos homens, de acordo com a Pesquisa do ProSex do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo realizado em 2016.
Os números caminham lado-a-lado e falam por si só, então não se escandalizem com uma mulher cristã falando sobre isso num blog - aliás muitas meninas me procuram a respeito disso e eu fico muito feliz quando elas vêm até mim para confessar ou simplesmente conversar sobre isso. Fechando parênteses.)

Logo quando comecei a entender melhor o que era sexo ou ter contato com meninos de maneira que despertasse isso dentro de mim,  eu de imediato, fui pesquisar sobre isso na internet (na minha adolescência já existia internet banda larga, ok?) além de milhares de textos que começaram a desmistificar o que era sexo de uma maneira não cristã, não demorou muito para eu conhecer a pornografia e, é claro, a masturbação.
Eu era viciada. Eu não conseguia dormir sem me tocar ou acordar ou assistir um filme com cenas de beijo/sexo sem me tocar ou qualquer outra coisa sem me tocar. 
Eu voltei para Cristo com uma imagem totalmente deturpada sobre casamento, o que era sexo, sobre quem eu era e totalmente machucada. E a masturbação me seguiu muito tempo depois de que eu voltei para Ele. Dia após dia a abstinência e a frustração de não conseguir parar de me masturbar me seguiam, afinal eu havia entendido que aquilo não era saudável e de que tudo que eu achava que sabia sobre sexo, tesão (e derivados) não era o que Deus deseja para os filhos Dele.

Como eu trato isso?


Eu não encontrei um botão ou óleo da unção mágico para acabar com a minha vontade de me masturbar ou de fazer sexo (se você é solteiro), mas trago boas notícias para você que ainda sofre com isso.
Ao invés de desistir, lembre-se de que:
     • Você não está sozinho
     • Conversar é importante
     • Tenha alguém como apoio
     • Reconheça a causa raíz
     • Restaure a intimidade

Esses são 5 pilares que vão te ajudar a se libertar da pornografia e da masturbação. Vamos dar foco um-a-um.

1. Você não está sozinho
A maior mentira que podemos contar para nós mesmos é “Estou sozinha nessa! Se alguém souber disso, eles vão se enojar e vão se afastar de mim”. Na verdade, a chance de muitas pessoas próximas à você estarem sofrendo com pornografia e masturbação também.
Mulheres são  especialmente vulneráveis a essa mentira por acreditarem que pornografia e masturbação é “coisa de homem”. Mas como vocês leram na pesquisa ali em cima, irmãs, isso está bem longe de ser um mal que aflige apenas o sexo masculino. Aproximadamente, 15% da mulheres cristãs se consideram viciadas, ou seja, vocês não sofrem com essa dificuldade sozinhas.

2. Conversar é importante (Tiago 5:16)
A bíblia se refere ao ‘diabo’ como o ‘Pai da mentira’. Ele trabalha melhor no escuro quando não há ninguém o repreendendo. Quando você confessa suas dificuldades, você deixa luz e a Verdade entrar neste lugar que ainda está escuro na sua vida. Escrevi algo sobre isso no meu facebook, dá uma conferida aqui.
Quando você conversa com alguém sobre isso, todas as mentiras sobre “você não ser digno de um amor verdadeiro” caem por terra e a graça de Deus começa a invadir nosso coração.
Recuperação é um trabalho em equipe. Uma boa história sempre tem mais de um personagem, certo? Você pode insistir em falar que já confessou a Deus e etc, eu também pensava assim e isso nos leva ao próximo tópico… 

3. Tenha alguém como apoio (Efésios 4:2)
Você precisa de clareza. Seu cérebro anda em piloto automático, então você precisa de alguém para te lembrar “você não quer mais isso, lembra?” durante esses momentos de luxúria (ou TPM ‘braba’) ter alguém para ligar ou enviar uma mensagem quando a vontade bater ou se encontrar regularmente para compartilhar vitórias e dificuldades é muito importante. Ter alguém significa honestidade e vulnerabilidade, mas isso também significa LIBERDADE. 
A partir do momento que conversei com alguém, ao mesmo tempo que me sentia vulnerável, eu pude ver Deus agir através da vida daquela pessoa e mais uma pessoa para me ajudar em oração a vencer essa batalha.

4. Reconheça a causa raíz
Os vícios sexuais são transtornos que atacam a intimidade. Pense em você como uma árvore. Os frutos são os comportamentos que você exibe, mas as árvores não nascem do nada, elas puxam seus nutrientes da raíz. Os que sofrem com compulsões sexuais muitas vezes tem raízes em traumas, abusos, abandono, ou em qualquer outra forma de ruptura de sua intimidade. Cura vem quando você consegue reconhecer melhor quais são os gatilhos ocultos e isso te ajuda a melhor. No meu caso, o que rompeu com minha noção de intimidade foi justamente o que eu quis acreditar sobre meu corpo e sobre sexo enquanto estava fora da presença de Deus, por querer chamar a atenção, abri mão do presente que Deus deu para o homem e a mulher, após o matrimônio. Tanto fisicamente, como mentalmente a imagem de ‘presente ao casal’ logo se reverteu à imagem corrompida de que sexo é um ato egoísta de se satisfazer e totalmente sem compromisso. Fora isso, tente descobrir quais são os outros gatilhos? Quando você sente mais vontade? Quando você está deitado na cama sem fazer nada ou quando você está conversando com aquele amigo "especial"... aprenda a observar o que te deixa mais propício a fazer e esteja disposto a se posicionar diante de tais coisas.

5. Restaure a intimidade
Recuperar-se de um vício não é sobre excluir isso da sua vida e nunca mais tocar no assunto. E sim, sobre entender que mesmo sendo fraco e tão caído existe um Deus que ainda te ama e que não desistiu de você e que outras pessoas podem ser curadas através do seu testemunho.
Podemos dizer que existem 3 camadas de intimidade: A de Deus, a sua (pessoal) e a da comunidade.

  • Intimidade com Deus (Salmo 105:4 Ele sabe cada imagem e cada tentação você enfrentou e Ele te ama. Ele te curte pra caramba! Se conecte com Ele de todas as maneiras possíveis, seja orando, correndo, louvando (mesmo que você não cante bem), lendo a Bíblia ou sentado na praia em silêncio, apenas refletindo Nele. Ele quer estar perto e segurar seu coração. Desenvolva seu relacionamento com Ele e com a Sua Palavra e seja transformado por ela dia após dia.
  • A sua camada não é tão inapropriada como parece. Isso significa amor próprio e cuidado consigo mesmo. Quando foi a última vez que você se deu um desconto? Seja gentil consigo mesmo, se dê um presente. Se ame. Se valorize (Salmo 139:14)
  • Estar em comunidade é essencial para evitar o isolamento e um ambiente propício para escorregar (Hebreus 10:24-25). Isso evita que você deixe seus pensamentos te inundarem, e ajuda a se adequar a realidade. Esportes, hobbies e atividades com os amigos, sua família te ajudam a trazer um novo ar para os pulmões.
Fiquem firmes! Eu sei que é difícil e eu não posso oferecer uma fórmula mágica, aliás nem Jesus ofereceu isso. Mas é um dia de cada vez, um passo após o outro que você aprende a lidar com seus desejos sexuais e com as tentações. Aprenda a contar seus dias e a se posicionar diante desse vício que pode ser vencido.

Eu oro para que você se posicione diante de Deus e decida hoje eliminar da sua vida os pensamentos e atos pecaminosos que não agradam ao Senhor. Oro para que você comece a viver um relacionamento cada vez mais profundo com Deus e tenha sua mente transformada descobrindo dia após dia, a plenitude e a liberdade restauradora que está Nele. Em nome de Jesus, amém!

Feliz a pessoa que persevera na provação, porquanto, após ter sido aprovada, receberá o prêmio da coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam.
Entretanto, ninguém ao ser tentado deverá dizer: “Estou sendo tentado por Deus”. Ora, Deus não pode ser tentado pelo mal, e a nenhuma pessoa tenta. Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por esse iludido e arrastado.
- Tiago 1:12-14

Pode ser que você também goste:

0 comentários