Ainda perseverando

quinta-feira, novembro 17, 2016

Nesse tempo de escuridão e trevas, parece até que não me escutas.
Minhas súplicas e queixas tem me incomodado, parecem uma vitrola quebrada que toca sem cessar a mesma música
A morte tem me sussurrado ao ouvido e meu coração tem se amargurado mais a cada dia que passa.
Por que não me deu asas, Pai?
Asas como de pomba
Eu só queria voar e encontrar pouso em algum lugar seguro junto a Ti
Cansei da distância, cansei de morrer afogada por essas ondas de maré alta
Quero deixar tudo para trás
Deixar tudo que me tira a paz que eu não consigo entender
Permira-me ó Deus, permita-me voltar meus olhos para Ti
Dá-me forças para gritar e eu o invocarei
Eu sei que podes me ouvir
Confia os teus caminhos ao Senhor, minh'alma e Ele te susterá
Não olhe para o lado, não mais
Apenas confie Nele

- Natalie Sanches
17/11



Pode ser que você também goste:

0 comentários