Ô Jesus, mas que dificuldade hein?

segunda-feira, julho 11, 2016

A primeira coisa que preciso confessar é que: não sou nem um pouco controlada nas minhas finanças e eu realmente preciso de uma lavagem cerebral para parar com essa necessidade minha de comprar milhares de sapatos e roupas. - Não, eu não sou rica, muito pelo contrário, trabalho igual uma louca e não quero passar o resto da minha vida trabalhando igual uma louca para pagar minhas dívidas, eu quero viver.

Enfim, já faz 3 meses que estou sem fazer compras (roupas, sapatos) - pasmem.


Toda vez que olho para a fatura do meu cartão de crédito, meu coração palpita mais forte. Pior é saber que eu preciso economizar porque tenho 5 objetivos para o meu suado dinheirinho, que não são nada pequenos.
  1. Viagem Missionária - R$ 5.000,00 - 2016
  2. Cirurgia Refrativa à laser (Cirurgia de correção da miopia) - R$ 3.500,00 - 2016
  3. Mobília/Decoração no meu apartamento - R$ 20.000,00 (mínimo) - 2016/2017
  4. Colocar silicone - R$ 8.000,00 - 2017
  5. Viagem Turismo Disney (eu e Kevin) - R$ 10.000,00 - 2018
Deus pega no meu pé nessa questão desde que me conheço por gente, mas preciso realmente colocar um fim nisso. É claro que todos nós precisamos consumir para viver. Porém, o grande problema é que estamos nos tornando em uma sociedade que vive para consumir. Os nosso desejos precisam ser controlados, de modo que não sejamos escravos do consumismo. ENTÃO PRECISAMOS DE FOCO!

Consumismo: s.m. Paixão por comprar; tendência a comprar sem freio; excesso de consumo; sistema caracterizado por esse excesso; Hábito ou ação de consumir muito, em geral sem necessidade.

A gente até acha que é uma necessidade comprar aquele chapéu lindo que está na moda, aquela tee maravilhosa, mas realmente precisa disso, Brasil? Meu guarda-roupa está empanturrado de roupas e sapatos que se eu usei 1x foi muito. É muito triste olhar os blogs de moda da vida e se ver pobre pra poder gastar com tudo que você acha maravilhoso, MAS não se desesperem.
Não vou oferecer fórmula mágica, porque não existe, mas vou falar o que Deus tem me ensinado sobre isso:

1. Descubra a causa raíz
Normalmente, gastamos mais do que o normal por algum motivo, que pode ser bom ou ruim, como ansiedade ou quando se torna a nossa resposta natural a sentimentos ruins ou maus eventos em nossa vida. Tipo uma terapia. Compras compulsivas são uma tentativa de preencher um vazio emocional, como solidão, falta de controle, ou a falta de auto-confiança. Então o que é que está te motivando às compras?

2. Considere seus planos futuros
O que você tem planejado para seu futuro nos próximos 6 meses, 1 ano, 5 anos?
Todos as grandes conquistas da vida dependem de planejamento. Isso significa que na maioria das vezes é necessário cortar algumas coisas para ter outras com um significado maior. Então, antes de substituir qualquer coisa que você já tenha, tire um momento para questionar-se profundamente sobre o motivo disso. Ninguém liga se você tem o Iphone mais novo ou um outro aparelho qualquer. Essa é a verdade. Então por que não investir em algo que realmente vai te acrescentar experiências, conhecimento, algo que trará um significado real para sua vida?

3. Listinhas, te amo
Sabe aquele esquema que sua mãe faz quando vai ao mercado. Isso, normalmente chamam de "lista". Use exatamente a mesma técnica para seu guarda-roupa. Liste todas as coisas que você tem no armário: Tem algo faltando? Não minta para você mesma. Costumava dizer: "Nossa, tenho uma camiseta azul clara e azul marinho, falta uma azul royal. " - Sério? Desde quando você PRECISA ter todos os tons de azul no seu armário?

4. Adeus cartão de crédito.
Sou completamente contra não ter cartões de crédito (atenção para esse plural aqui), e como não quero ter aquele desgaste de cancela e depois pede um novo - principalmente porque eu sei que vou precisar usá-lo quando for começar a mobiliar meu apartamento -  eu apenas os "escondo" no fundo de uma gaveta para não carregá-los para todo o lugar, evitar aquela promoção de sapatos que parcelam em até 80x sem juros. Mas se você é uma extremista estilo Al Qaeda, a melhor coisa a se fazer é se livrar logo dessa coisa que chamam de crédito em forma de cartão, o dinheiro nem é nosso after all para ficarmos usando por aí...

Controlar não é somente bom para o seu bolso, mas para que evitemos colocar expectativas em coisas ou pessoas, ao invés de Deus. Pode não ser o seu caso, mas, eu identifiquei que minha compulsão por compra se tornava cada vez maior quando eu tinha que lidar com alguma frustração no trabalho ou com relação as pessoas de modo geral. No Salmo 131 expressa o seu contentamento em Deus. “Assim, como a criança desmamada fica quieta nos braços da mãe, assim eu estou satisfeito e tranqüilo, e o meu coração está calmo dentro de mim. Povo de Israel, ponha a sua esperança em Deus, o SENHOR, agora e sempre!
E é assim, que eu desejo me sentir, alegre e completa Nele, mesmo que só tenha a roupa do corpo, olhar para Ele e dizer "estou satisfeita e tranquila" e assim poder investir com o que realmente é importante.

Pode ser que você também goste:

0 comentários