Bonita, eu?

segunda-feira, novembro 02, 2015

Existem estudos científicos que comprovam que pessoas bonitas tem mais chances de conseguir um bom emprego, recebem melhores tratamentos e etc, e num mundo onde todos só estão preocupados com o exterior, com certeza, ser bonito tem suas vantagens.

Teve uma época da minha vida que eu era considerada bem 'feinha' e todos da escola me zoavam por ter quatro olhos, usar aparelho, espinhas, ter o desenvolvimento do meu corpo atrasado e etc - naquela época ninguém ligava muito pra bullying, aliás poucas pessoas sabiam o que era isso, mas se fosse nos tempos atuais eu seria mais uma pra estatística...



Depois da minha transformação "Natalie, a feia" para "Natalie, apenas" (não fiz nada de diferente, apenas cresci...), eu comecei a ver as coisas de outro ângulo... Ser bonita era maravilhoso, os caras olhavam pra mim, as pessoas me admiravam - finalmente tudo que eu queria quando era menor estava se tornando realidade. Porém, isso pra mim começou a se tornar uma obsessão - maquiagens, início de bulimia, laxantes, dietas doidas, creme para o rosto, cabelo e corpo. Eu achava que se não fosse considerada a mais bonita ou deixasse de ser magra eu não teria mais nada para oferecer às pessoas. Que ilusão! Como assim achar que a "beleza" era a única qualidade minha?
Com o passar do tempo pude observar que tinha adquirido manias que não eram minhas e que eu tinha a profunda necessidade de chamar a atenção (principalmente dos meninos), então o que eu fazia? Usava roupas curtas, me insinuava, fazia "a descolada", a menina que não ligava para o que pensavam dela e que apenas queria curtir a vida e isso era tão natural que muitas vezes eu nem percebia... Porém no fundo a única coisa que eu queria era que me valorizassem e me amassem. Por fim, eu conseguia ficar com "alguns" caras pela vida - pelo menos por poucas horas ou dias. Eu nunca tive um relacionamento que durasse mais de 3 meses, pasmem! E é lógico que eu queria namorar sim! Mas não deixava ninguém se aproximar por medo das pessoas verem quem eu realmente era e não gostassem de mim e terminassem comigo. Talvez isso não faça sentido pra você, mas isso é algo extremamente complexo: Eu não sabia quem eu era e tinha medo que não ser boa boa ou legal o suficiente.

Os anos passaram nesse leva-e-traz de relacionamentos sem fim até que eu conheci meu amado Noivo. Ele me revelou a minha identidade e isso me deixou completamente feliz, satisfeita, aliviada por eu não ser tão ruim quanto eu esperava. Embora com Ele todas as coisas sejam extremamente mais fáceis, eu ainda as vezes tenho que lidar com as marcas disso tudo.
Deus me falou: Ter um rosto bonito muitas vezes pode ser uma maldição ao invés de benção,  porque as pessoas olham pra você e veem uma mulher bonita apenas e não conseguem enxergar seu interior. Mas a partir de hoje, as pessoas vão começar a te enxergar como uma mulher segundo o meu coração - cheia da minha glória.
Eu me agarrei à essas palavras com tanta força que chorei feito uma criança porque estava vivendo uma fase difícil que estava passando porque estava a fim de um cara que não conseguia enxergar nada além do meu exterior e eu estava em crise porque tudo que eu tinha passado há uns anos estava voltando a me assombrar - o medo de não ser aceita.

Hoje em dia é tudo sobre a ditadura da beleza: cirurgias plásticas, estética, maquiagem, 50h de academia por semana, dietas rigorosas e etc. Mas ouso dizer, por experiência própria, que nenhuma dessas coisas vai adiantar 100% se o seu interior não estiver bem. Você pode acreditar por alguns meses que você é linda por causa de um relacionamento, porque você ganhou um guarda-roupa novo ou porque atingiu sua meta no seu regime. Mas esse sentimento na crise vai embora, vai bem longe e logo volta o sentimento de não ser boa suficiente.
Não estou dizendo que se cuidar é errado, estou dizendo que precisamos de um equilíbrio porque o exterior é importante, mas não tanto quanto seu interior. É preciso que haja uma consciência de si própria para conseguir enxergar sua verdadeira beleza.

"Qualquer imposição de um padrão de beleza estereotipado para alicerçar a auto-estima e o prazer diante da auto-imagem produz um desastre no inconsciente, um grave adoecimento emocional."
Augusto Cury - A ditadura da Beleza

Sua beleza não pode ser apoiada em maquiagens, roupas, opinião alheia ou qualquer outra coisa, sua beleza deve apoiar-se Nele, e somente Nele, por que?
Pelo simples fato de que foi Ele quem te criou e só Ele pode te dizer quem você é.
Sua beleza vai além de ser magra, sem celulite, pele lisa e boca vermelha. Sua beleza está na confiança de saber que tudo que Ele faz é perfeito e que precisamos dia após dia nos dedicar a ter um interior moldado ao coração Dele.
Você é bonita, sim e ponto final. Finalizo esse post com uma frase da Zoe Lilly:
Apenas deixe o espelho de lado por um momento, deixe de querer ser “diferente”, de aparecer como alguém da hora, deixe os machucados, deixe a falta de perdão e tente escutar. Abra sua Bíblia, leia o que Deus pensa de você e escute a voz suave e doce do Pai. Ser linda é ser satisfeita Nele. Ser linda é carregar algo que ninguém compra, mas só ganha pela graça. Ser linda é ser o que você é diante Dele. Só isso. Tudo isso.

Pode ser que você também goste:

0 comentários